quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

DOS PROJETOS


Só Deus, nosso pedreiro
Sabe o que deu errado
Na construção do mundo.
 
Tantas vidas
Tantas vigas
Tanto peso insuportável
Nas costas
 
Faltou cimento?
Ou faltou sentimento?
 
Não tem Odebrecht que dê jeito
Não tem Queiroz nem Galvão
Nem Camargo Correa que dê solução
 
Tronchas colunas tortas
Tetos caindo rebocos
Pisos esburacados
Gambiarras
Rachadas alvenarias
Alvenaria
Ave Maria!
 
E o mundo caindo
Desabando...
Não demora e será interditado
Pela defesa (onde já) civil
Tal qual prédios de Muribeca
Ficando assim, sem manutenção
Sem solução
 
E assim a gente vai vivendo
Como se esperasse um embargo
Uma reintegração violenta de posse
 
Acho que não teve terraplanagem
Aterramento do terreno
Alicerce
Ou ainda estamos na fase de (a)fundação
              [Sempre afundando]
 
Só Deus, nosso pedreiro
É quem sabe o que fazer para endireitar
A humanidade
 
Talvez um pouco de reboco resolva
Chapiscos nas paredes d’alma
Com um tanto de massa corrida
Rejunte para tampar feridas
Ou uma simples
Demo_lição
A ser ensinada
 
 
 
 
Caranguejunior

Um comentário:

André Dia(s,z)? disse...

Falta mais amor na composição dessa massa, Junior! Da hora! Grande poeta!