quinta-feira, 31 de março de 2016

SAMBA PRA NÃO SAMBAR


Acordei sem acordes
Sem uma nota só
Acordei só o pó
Acordei só o pó

Com vontade de chorar
Fiz um samba pra não sambar
Um samba
Meio sei lá
Sem láia láia

Pois, ontem
Ela foi embora
Pela porta dos fundos
E caiu no mundo
Deixando-me às traças
Com a alma sem graça

Levou meu salário do mês
E a minha alegria
Deixando-me
Sem um puto nos bolsos
E um carnê das casas bahia

Mas eu vou pagar atrasado
Pode crer
O Carnê está no nome dela
É ela quem vai pro SPC



Caranguejunior

Um comentário:

André Dia(s,z)? disse...

Acordo sempre assim. Mas elas já se foram faz tempo e nem carnê deixaram de recordação.