segunda-feira, 9 de agosto de 2010

NO MEIO DA PEDRA TINHA UM CAMINHO







No meio da pedra
tinha um caminho
no meio do caminho
tinha um aviso
segue em frente e não olhe para trás 2.672km


E no meio da selva
tinha várias pedras
areia brita cimento viga
e uma sinfonia de uma louucoomotiva cotidiana




colunabateestacacolunabateestacabibifomfométrêsporumreal




quem com ferro fere já esta louco de pedra?
deu o bote escondeu as unhas, e quantas arranha céus?


no meio do caminho...
quase caí do cavalo de Tróia
usei meu antivírus baixado em Santo


e meio que perdido
acabei me achando
relaxando 
e estacionando nas raras vagas de zona azul 
que não precisa de green card e nem coiotes










Caranguejúnior



3 comentários:

André Dia(s,z)? disse...

Bendita zona azul! Melhor que isso, só a zona do meretrício!

Abraço!

Carmen Batista disse...

Oi Jr. Qto tempo? Nao sei se vc está bem, mas deve estar, pois esse poema
e bom demais! Beleza pura! Note, beleza e puro! òtimo!
bjs

linha10 disse...

colunabateestacacoloqueumabataestatapa
ai meu DEus!!!! rs
bj
Tania