terça-feira, 23 de novembro de 2010

SATEOP OD ÊTEIT

Na selva

De Pedra

Que transforma
Vários corações

Em pedra

Com seu povo

De pedra

Com seus sonhos

De pedra

Seus sorrisos

De pedra

Seus olhares
Duros duros

Como pedra

Sentimentos
A flor

Da pedra

Eclodindo gritos

De pedra

Os poetas prosseguem
Solitários suas solitárias
Sinas
Sem se deixarem
Metamorfosear pela falsa realidade
Cinza e sólida
Da cidade na qual a esperança
É apenas um gafanhoto verde
Estático na parede

De pedra...

Procurando sentido
No que não tem sentido
Trazendo nos bolsos
Poesias multicores
Liberdade!
E um trocado pra cerveja...







Aos amigos Poetas do Tietê!



Caranguejúnior

Um comentário:

André Dia(s,z)? disse...

Já falei que vc é um poeta foda?