sexta-feira, 15 de abril de 2011

I<----------POEMETRIA---------->I

Eu Ângulo
Reto           
Oblíquo        
Abdico            
Não estar          
Contigo
               

Você Vértice
Convexa
Perpendicular a mim
Sem conversa
Estende as mãos
E se pendura
No ar


Perco-me nos labirintos
Da sua Forma
Perfeita
Sem ter um Plano
Arquitetado


E nessas Semi-Retas da vida
Entre uni-versos Paralelogramos
Vivo sem Escala


Enquanto você
Molda-me


Faz-me Círculo
E me manda
Rodar...




Caranguejúnior

Um comentário:

André Dia(s,z)? disse...

Caranguejunior! Uma das maiores inteligências da poesia! Sempre me surpreendendo!