terça-feira, 28 de junho de 2011

zUMBIsOMOS

Vivo numa grande bola
Luto!
Por um quilo de liberdade
Como um quilombola, batalho...
Encontro a Paz em
Luto...


Às vezes venço
Noutras, perco...


Lançando poesias molotov
Disparando poesias perdidas
Sigo marchando
Com o exército
Dos versos soltos


Gritamos por lugares
Marés e
Ares
Na batalha
Tal qual Palmares


Seremos nós
ZUMBI?




Caranguejúnior





Um comentário:

André Dia(s,z)? disse...

Uma poesia na mão, para os ignorantes, pode parecer apenas uma bolinha de papel, mas para nós é uma bola de canhão, que não mata, mas dá vida à esse emaranhado de sentimentos em nosso peito!

Abraço!